Cursos Superiores

Médias de Acesso ao Ensino Superior em 2017

Médias de Acesso ao Ensino Superior

Se terminou a escola secundária este ano e está a planear candidatar-se ao ensino superior para tirar um curso, certamente que são muitas as questões que se amontoam. Além da escolha, nem sempre fácil, do curso a seguir e da universidade a escolher, há sempre várias as perguntas associadas: quantas vagas abrem este ano em cada um dos cursos, quais são as médias de acesso ao ensino superior, qual foi a nota do último colocado no ano anterior…

São várias as áreas dos cursos superiores que pode escolher, divididas entre Ciências, Saúde, Tecnologias, Agricultura e Recursos Naturais, Arquitectura, Artes Plásticas e Design, Ciências da Educação e Formação de Professores, Direito, Serviços e Ciências Sociais, Economia, Gestão e Contabilidade, Humanidades, Secretariado e Tradução, Educação Física, Desporto e Artes do Espectáculo. E depois, para cada um destes, são várias as instituições de ensino disponíveis nas várias regiões do país. São mais de 60 universidades públicas, às quais ainda se juntam às privadas e os vários institutos politécnicos.

A escolha por um curso superior deve ser um misto de vocação, interesse e saídas profissionais. No entanto, é muito importante que não faça a sua escolha apenas baseado num destes factores. E tenha em atenção que a motivação é um parâmetro extremamente importante. Afinal de contas, está neste momento a escolher o seu futuro profissional, para o qual estará a preparar-se para grande parte da sua vida.

Dicas e Conselhos para a escolha da Universidade

Comece por analisar e comparar os rankings universitários, que lhe permitem perceber quais as melhores universidades do país de acordo com a sua área de interesse. Além disso, o Ministério da Educação dá também uma nota avaliativa a cada curso superior, o que ajuda nesta comparação. Ainda pode sempre pedir o concelho a amigos ou familiares que tenham frequentado determinadas instituições de ensino, uma vez que o boca a boca continua a ser uma das melhores formas de recolher o feedback.

Finalmente, faça uma visita às universidades em que está interessado, tentando perceber a atmosfera do local, se este está alinhado com os seus valores e se sente empatia pelas pessoas e instalações. Informe-se sobre a oferta de actividades extracurriculares, especialmente se está a pensar em ter um hobby, por exemplo, e, claro, faça contas ao seu orçamento. Lembre-de que pode sempre candidatar-se a bolsas de estudo, mas tenha em consideração o nível de vida do distrito em causa ou as mensalidades das propinas, por exemplo.

Médias de Acesso ao Ensino Superior

No continuar das dicas, não se esqueça de se dedicar em terminar o ensino secundário da melhor forma possível e com a melhor média que conseguir. Informe-se sobre quais são as disciplinas de ingresso para os cursos que está interessado e analise as médias de ingresso do ano transacto que encontra facilmente disponíveis na internet. Por exemplo, olhando para os números de 2016 e para alguns dos cursos mais populares, vemos que a licenciatura em Engenharia Física e Tecnológica detém a média mais alta do país, com o último colocado a entrar com a média de 18,52 valores. Em Medicina, um dos cursos com menos vagas e mais candidatos, teve o último colocado a entrar com 18,40 valores. Por exemplo, a licenciatura de Bioengenharia fecha este pódio com a média do último colocado a valer 18,2 valores.

No lado oposto da tabela, também encontramos cursos superiores que admitiram estudantes com médias de ingresso inferiores a 10 valores, sendo o mínimo admissível por lei de 9,5. Ao todo, são cerca de quatro dezenas de licenciaturas que registam estes valores abaixo do 10. Isto não significa que esta licenciatura seja pior que uma das mais altas. Estas médias de acesso ao ensino superior são apenas mecanismos que relacionam a procura com a oferta.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top